Madames

2 madames

FUNDADO EM 2012 COMO UM LUGAR PARA A EXPERIMENTAÇÃO

E FRUIÇÃO ARTÍSTICA

PROCESSOS DE LONGA DURAÇÃO

TEATRO + PERFORMANCE + ARTES VISUAIS + MÚSICA + LITERATURA

 

Sobre O MADAME

 

É uma plataforma luso-brasileira, fundada em 2012 por Martim Dinis e Diego Bagagal, sediada em Belo Horizonte, de criação artística entre artistas locais e internacionais. Desenvolve uma pesquisa de linguagem transdisciplinar que atrita a relação sexo e política no tempo presente. Possui um repertório que privilegia a alteridade: “BATA-ME! (Popwitch)” (2013); “Em Louvor à Vergonha” (2013);  “Shakespeare: Livros para Sobreviver” (2015) e “Salomé” (2017). Já circulou com trabalhos e como artistas residentes na Alemanha, Brasil, Chile, Escócia, Espanha, Inglaterra, Itália, Polônia e Portugal.

A MADAME TEATRO recebeu reconhecimentos internacionais como o convite para integrar a mostra oficial do Festival Sydney Gay and Lesbian Mardi Gras, na Austrália, o Festival Internacional de Caracas 2014, e a mostra cultural WorldCup Brazil 2014.
Recentemente o espetáculo “Shakespeare: Livros para Sobreviver” ocupou a Shakespeare House, a convite do British Council, dentro da programação da Festa Literária Internacional de Paraty, FLIP 2016. O mesmo espetáculo foi convidado também para o Festival Almagro Off 2016, na Espanha.

Desde a sua fundação, a MADAME também recebeu os prêmios Prêmio Cena Minas e CenaMúsica.

Hoje a plataforma de diálogos, fruições e criações artísticas, MADAME TEATRO, se estabelece entre Belo Horizonte, no Brasil, e Lisboa.

 

[cols]
[col class=”coluna-esquerda”]

Diego Bagagal | diretor artístico

Diego é co-fundador e diretor artístico da MADAME TEATRO. Recentemente foi curador do Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte, FIT-BH 2016.

É formado em Comunicação Social e pós-graduado em “Creating Theatre and Performance” pela London International School of Performing Arts (LISPA).

Em 2011 foi considerado um Novo Talento e Artista Revelação pela revista Encontro: Mineiros de 2010 (publicação 01/2011).

 

[/col]
[col class=”coluna-direita”]

Martim Dinis | artista visual

Martim Dinis (1978) nasceu no Funchal. É co-fundador da plataforma performativa MADAME TEATRO. Estuda atualmente no mestrado em Pintura da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, possuindo uma pós-graduação em Creating Theatre and Performance pela LISPA, Londres. Coordenou as relações internacionais do Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte entre os anos 2012-2015. Em 2017 foi selecionado para o catálogo do VIII Salão de Arte de Itabirito Regional, no Brasil, e apresentou a performance-instalação “A Mata de Adão” no projeto Micromuseus/ Casa da Esquina, dentro da programação convergente da Anozero – Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra 2017, criando também a cenografia de “Salomé”, uma co-produção Colectivo 84 e a MADAME TEATRO. Este ano foi selecionado para participar na Bienal Internacional de Arte de Cerveira 2018 e na residência artística da Skimstone Arts em Newcastle, Inglaterra.

[/col]
[/cols]

Colaboradores

[cols]

[col class=”coluna-esquerda”]

Juli Azevedo | relações internacionais

Juli colabora com o MADAME nas relações internacionais. Ela também é tradutora/intérprete e produtora de campo em eventos com atuação no mercado cultural e de tradução e interpretação consecutiva em oficinas, fóruns e seminários desde 2006.

[/col]
[col class=”coluna-direita”]

Chico Neves | produtor musical

Chico foi cocriador de “Salomé” onde criou a trilha sonora original. Durante sua carreira, produziu discos do O Rappa (Lado B Lado A), Lenine (O Dia em que Faremos Contato), Skank (Maquinarama, Carrossel), Paralamas do Sucesso (Hey Na Na), Los Hermanos (Bloco do Eu Sozinho), Nando Reis (Sim Não), Lo Borges Oficial (Meu Filme), entre outros.

[/col]
[/cols]

[cols]
[col class=”coluna-esquerda”]
Allan

Allan Calisto | coordenador técnico

Allan é coordenador técnico do MADAME desde 2013, assinando e operando a luz de “Shakespeare: Livros para Sobreviver” e de “Salomé”. Ele também é coordenador de projetos de cultura em Belo Horizonte.

[/col]
[col class=”coluna-direita”]
Lucas 1

Lucas Costa | ator

Lucas tem colaborado com o MADAME desde 2012 na co-criação do espetáculo “BATA-ME! (Popwitch)” e sempre presente nos trabalhos posteriores. Além de ator, ele é psicólogo e integrante da Cia de Arte Mobilização Social desde 2005.

[/col]
[/cols]

[cols]
[col class=”coluna-esquerda”]
debby

Débora de Oliveira | Artista Visual

Débora tem colaborado desde 2013 na criação de vídeos para o “BATA-ME! (Popwitch)” e “Shakespeare: Livros para Sobreviver”, além da coordenação de produção deste último. Débora é uma diretora premiada de cinema com várias curta-metragens em festivais.

[/col]
[col class=”coluna-direita”]
ralph 2

Ralph Antunes | Artista Visual

Ralph tem colaborado desde 2013 na criação de vídeos para o “BATA-ME! (Popwitch)” e “Shakespeare: Livros para Sobreviver”, criando e operando as projeções nos espetáculos. Além dessas funções ele é editor e assistente cinematográfico de renomados diretores de cinema.

[/col]
[/cols]

[cols]
[col class=”coluna-esquerda”]
mickel

Mickaël de Oliveira | Dramaturgo

Mickaël colabora com o MADAME desde 2015, quando escreveu o texto para o espetáculo “Shakespeare: Livros para Sobreviver” e recentemente co-dirigiu “Salomé” numa co-produção com o Colectivo 84. É director artístico do Festival Encontros de Novas Dramaturgias Contemporâneas e co-fundador do Colectivo 84 em Portugal.

[/col]
[col class=”coluna-direita”]

Sofia marques ferreira | ARTISTA VISUAL

Sofia esteve na residência artística d’O Espaço do Tempo em Portugal, onde, juntamente com o Mickael e o Diego, se iniciou o processo de criação final de “Salomé” e realizou a vídeo-instalação na ante-sala. Sofia é investigadora no Gabinete de Estudos Culturais, Artes Performativas e Audiovisual da Universidade de Lisboa, onde expõe e colabora regularmente com organizações culturais.

[/col]
[/cols]

Seja bem-vindo,

 

Alguns números

[number number=”133.928″ description=”Horas de pesquisa teórica”]
[number number=”797.552″ description=”Horas de experimentações práticas”]
[number number=”3.214″ description=”Horas de conversa boba”]
[number number=”6.350″ description=”Horas de gargalhada com os erros”]
[number number=”31″ description=”Dias x 8 horas diárias de lapidação do material bruto”]

= 47 minutos de espetáculo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *